Regra para aplicação de classe de bônus no seguro de Automóvel

Regra para aplicação de classe de bônus no seguro de Automóvel

Definição de Bônus

O bônus é um indicador de experiência do Segurado, considerado a cada renovação da apólice, sendo expresso em classes e com caráter pessoal e intransferível. Para seu cálculo, aplica-se um desconto sobre o valor do prêmio, desde que não tenha ocorrido qualquer indenização durante a
vigência da apólice e respeitadas as demais regras de bônus vigentes na Seguradora.
O bônus deve ser único abrangendo as coberturas de Casco + RCF-V.
A TDO ( Transferência de direitos e obrigações), poderá ser feita para o condutor da apólice
anterior, independentemente do vínculo, desde que o condutor anterior não seja indeterminado.

Bônus é um indicador de experiência do Segurado, expresso em classes, representado pelo histórico de renovações de cada apólice/item. Este indicador representa a experiência do segurado em função dos sinistros ocorridos e indenizáveis, a cada período de um ano de vigência de seguro.
 
O bônus deverá ser aplicado para cada apólice / item, ou seja, para cada novo seguro uma nova experiência deverá se iniciar, não sendo possível, portanto que a experiência adquirida em uma apólice seja utilizada para mais de um seguro do mesmo segurado.
 
Atenção: nas renovações da Sompo Seguros as regras de bônus estão parametrizadas no cotador com aplicação automática.
 

    1. TRANSFERÊNCIA DE BÔNUS

O bônus é pessoal e intransferível, portanto no caso de alteração do segurado no contrato de seguro o bônus deverá ser totalmente excluído. Admite-se a transferência de bônus entre segurados quando:
 

  1. a) Transferência de PJ (pessoa jurídica) para PF (pessoa física) e vice-versa quando comprovado que o novo segurado é um dos sócios da empresa.
  2. b) Transferência de PJ (pessoa jurídica) para outra PJ (pessoa jurídica) quando comprovado a mesma composição societária.

 
 
 

  1. c) Transferência para o condutor da apólice anterior, independentemente do vínculo, desde que o condutor anterior não seja indeterminado.
  2. d) Transferência em caso de espólio se comprovado que o inventariante era o condutor do veículo e que o mesmo era cônjuge, pai, mãe, filho ou filha do segurado.Nestes casos de exceção, acima, onde é permitida a manutenção do bônus mesmo havendo transferência de segurado, o bônus deve ser concedido em função da idade do novo segurado. A tabela a seguir deverá ser usada para estipular a classe máxima de bônus a ser concedida de acordo com a idade do segurado:Seguem exemplos da classe de bônus a ser aproveitada nas transferências de direitos e obrigações:Exemplo 1: Se o Segurado tiver bônus classe III e for transferir para um novo Segurado de 25 anos, este não terá a classe VII (idade) e sim a classe III, que é o limite da transferência. O limite da classe de bônus a ser concedida é a classe de bônus origem, e não a constante na tabela idade.
     
    Exemplo 2: Se um Segurado tiver bônus classe V e for transferir para um novo Segurado de 19 anos, este não terá a classe V e sim a classe compatível a idade, que é o bônus classe I, limite da transferência.
     
    Em ambas as situações o bônus só poderá ser transferido se atender as regras de transferência item 1.1, e uma das opções “a”, “b”, “c” e “d”.
     
    Não existe transferência de bônus em apólice vigente, por meio de endosso.
    É necessária a contratação de um novo seguro com aproveitamento do bônus.
     

      1. RENOVAÇÕES SEM SINISTRO

    Para os casos onde ocorrer renovação do seguro, com vigência decorrida maior ou igual que 335 dias, sem sinistro a classe de bônus será estipulada da seguinte forma:

Caso a vigência decorrida for menor que 335 dias, o cancelamento da apólice será obrigatório e a classe de bônus será estipulada da seguinte forma:

Caso não houver o cancelamento da apólice, a classe de bônus será zerada.
Cancelamento da apólice: considerar a data de cancelamento.

    1. RENOVAÇÕES COM SINISTRO
  1. Para os casos onde ocorrer renovação do seguro com sinistro, serão reduzidas proporcionalmente as demais classes de bônus em relação à quantidade de sinistros ocorridos na apólice anterior.

  1. b) Para cálculo da classe de bônus, os sinistros podem ser de qualquer tipo. Exemplos: colisão, roubo/furto do veículo e/ou acessórios, carroçarias, equipamentos especiais, RCF e APP.

 

  1. c) Os atendimentos prestados aos segurados por planos de assistência 24 horas, assim como os serviços de reparo de vidros, carro reserva e outros serviços não serão considerados para efeito de redução de classe de bônus.

 

  1. d) Se, em decorrência de um mesmo evento, forem reclamados dois ou mais tipos de sinistro, será considerado como um único sinistro para efeito do cálculo da classe de bônus.
  2. e) Casos de sinistros que ocorrerem a Indenização Integral, deverá ser considerada a data de liquidação do sinistro.

O bônus só poderá ser aproveitado em nova contratação quando o sinistro de indenização integral estiver liquidado e a apólice cancelada.
 
1.4 TROCA DE CATEGORIA TARIFÁRIA E/OU COBERTURA
 
Se durante a vigência ou na renovação do seguro houver alteração de categoria e/ou coberturas, o bônus na renovação deverá seguir as regras:

1.4.1 TROCA DE CATEGORIA

O bônus não deverá ser aplicado para as seguintes categorias tarifárias:
86 – Viagem de entrega dentro do Território – Nacional
87 – Viagem de entrega dentro do Território – Importado
88 – Viagem de entrega Exclusivamente para Países da América do Sul – Nacional
89 – Viagem de entrega Exclusivamente para Países da América do Sul – Importado
90 – Locadoras Nacionais
91 – Locadoras Importados
95 – Autoescola
76 – Test Drive
99 – Chapa de Fabricante

1.4.2 AMPLIAÇÃO DA COBERTURA

 
 
 
 
Após aplicação dessas regras, deverá ser observada a regra de dedução de classes por sinistro.
 
Obs.: As regras acima são cumulativas para alteração de cobertura e de categoria simultâneas. Se houver mais de 1 tipo de alteração devem ser somadas as reduções de classes de bônus, exemplo:
Se houver alteração de cobertura de Roubo e Incêndio/Furto para Compreensiva e ao mesmo tempo ocorrer alteração de categoria de Moto para um veículo de Passeio deverá ser reduzida 2 classes de bônus.

    1. CANCELAMENTO POR FALTA DE PAGAMENTO OU A PEDIDO

Para os casos onde ocorrer renovação de seguro cancelado por falta de pagamento do prêmio ou por iniciativa do segurado, com vigência decorrida maior ou igual que 335 dias, o bônus poderá ser concedido de acordo com o seguinte critério:

Caso a vigência decorrida for menor que 335 dias, a classe de bônus será estipulada da seguinte forma:

ATENÇÃO:
As regras constantes neste item – 1.5 CANCELAMENTO POR FALTA DE PAGAMENTO OU A PEDIDO são exclusivas para apólices canceladas sem sinistros.
 
Para apólices canceladas com sinistro, utilizar a regra do item 1.3 Renovações com Sinistro, onde será verificado os dias decorridos da data do cancelamento da apólice até a contratação do novo seguro e o sinistro.

    1. SEGURO PLURIANUAL

Para as apólices emitidas com vigência superior a 1 ano, sem sinistros, o bônus poderá ser aplicado na renovação da apólice, creditando-se de uma única vez toda a experiência acumulada no período de vigência da apólice.
 
Exemplo: Quando uma apólice de 3 anos de vigência for renovada, deverá ser creditada na renovação 3 classes de bônus (se não houver sinistros).
 
O mesmo procedimento deverá ser seguido, quando houver sinistro com as deduções de uma única vez.

    1. SEGURO POR FATURA MENSAL

Para as apólices emitidas com fatura mensal, a classe de bônus deverá ser calculada a cada período de 1 ano e aplicado a fatura subsequente. Mesmo ocorrendo sinistro, o bônus não
poderá ser reduzido ou excluído imediatamente, devendo ser completado o ciclo de 1 ano para recálculo da nova classe de bônus.
 

    1. APÓLICES COLETIVAS/FROTA DO MESMO SEGURADO

O bônus deve ser aplicado a cada apólice/item, sendo possível seu aproveitamento apenas quando houver a troca de um veículo por veículo novo. Assim, não é permitido o remanejamento de bônus entre itens de uma apólice coletiva.

    1. CONFIRMAÇÕES DE BÔNUS

As confirmações de bônus entre as Seguradoras são realizadas automaticamente via Central de Bônus.

A confirmação da classe de bônus para Seguradoras do exterior será feita por carta redigida em inglês.
 
A solicitação da carta em inglês deve ser feita a área comercial de atendimento ao corretor, que encaminhará o pedido a matriz para confirmação do bônus.
 

    1. APROVEITAMENTO DE BÔNUS DE APÓLICE DO EXTERIOR

 
Enviar juntamente com a proposta de seguro, uma carta da Seguradora estrangeira (inglês ou português), comprovando a existência do bônus, com os seguintes dados:
– Nome do Segurado;
– CPF do Segurado ou o RNE – Registro Nacional de Estrangeiro ou CI – Cartão de Identificação emitido pela Policia Federal, ou o Passaporte;
– Número da apólice e item;
– Dados do veículo;
– Bônus atual;
– Sinistro (ocorrido em qualquer vigência desde que haja a continuidade de renovações);
– Cancelamento da apólice e motivo.

A concessão do bônus será avaliada.

REGRA A – RENOVAÇÕES APÓS O VENCIMENTO

Período de Renovação (dias corridos)

Aplicação da Classe de Bônus

Até 30 dias do vencimento da apólice

Conceder 1 Classe

Até 60 dias do vencimento da apólice

Manter a Classe

Até 120 dias do vencimento da apólice

Reduzir 1 Classe

Até 180 dias do vencimento da apólice

Reduzir 2 Classes

A partir de 181 dias do vencimento da apólice

Excluir a classe de Bônus

 

REGRA B – INDENIZAÇÃO DO VEÍCULO SEGURADO

Período de contratação da nova apólice Após a liquidação do sinistro

Aplicação da Classe de Bônus

Até 30 dias

Reduzir 1 classe

Até 60 dias

Reduzir 2 classes

Até 120 dias

Reduzir 3 classes

Até 180 dias

Reduzir 4 classes

A partir de 181 dias

Excluir a classe de Bônus

 

REGRA C – SEGUROS COM VIGÊNCIA INFERIOR A 01 ANO

Vigência

Aplicação da Classe de Bônus

Superior a 335 dias (inclusive)

Conceder 1 Classe

Inferior a 335 dias

Manter a Classe

Esta regra deverá ser aplicada também em caso de renovação de apólice antes do vencimento e deverá ser utilizado somente 01 vez.

REGRA D – CANCELAMENTO DA APÓLICE POR FALTA DE PAGAMENTO DO PRÊMIO OU POR INICIATIVA DO SEGURADO

Período de Reativação da apólice

Após a data de emissão do endosso de cancelamento

Aplicação da Classe de Bônus

Até 30 dias

Manter a Classe

Até 60 dias

Reduzir 1 Classe

Até 120 dias

Reduzir 2 Classes

Até 180 dias

Reduzir 3 Classes

A partir de 181 dias

Excluir a classe de Bônus

 

REGRA E – TRANSFERÊNCIA DE DIREITOS E OBRIGAÇÕES

Na transferência de direitos e obrigações exclui-se o bônus.
Entretanto admite-se a transferência de bônus nas seguintes situações:

  • De pessoa jurídica para pessoa física quando o novo segurado for diretor, gerente ou sócio da pessoa jurídica com comprovação somente pelo contrato social.
  • Entre cônjuges quando o vínculo for devidamente comprovado por certidão de casamento ou contrato de união estável.
  • Entre pais e filhos, inclusive adotados e enteados, Quando o vínculo for devidamente comprovado pela certidão de nascimento ou documento de identidade. Em se tratando de enteados é necessário a declaração do segurado. A classe de bônus deve ser compatível com a idade do filho.

 

REGRA F – CLASSES DE BÔNUS EM FUNÇÃO DA IDADE DO SEGURADO (CASOS DE TRANSFERÊNCIA)

Idade do novo segurado em anos

Classe máxima de bônus a ser concedida

18 anos

0

19 anos

1

20 anos

2

21 anos

3

22 anos

4

23 anos

5

24 anos

6

25 anos

7

26 anos

8

28 anos

9

Mais de 28 anos

10

Sobre o Autor

Marco Aurélio administrator

error: Content is protected !!